domingo, 3 de julho de 2011

Livro: A cidade do Sol - Khaled Hosseini



Sinopse: Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: "Você pode ser tudo o que quiser." Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos. Confrontadas pela história, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. E a partir desse momento, embora a história continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios.

Foi o livro mais chocante que eu já li. Quando foi lançado não me chamou a atenção e não me deu vontade de ler. Achei que fosse um livro sem essência qualquer. Quando minha amiga diva Lethy contou um pouco da história e me recomendou, que tomei coragem e peguei o A cidade do sol na biblioteca da escola. Li, chorei, fiquei horrorizada com tanta crueldade sofrida pelas mulheres de Cabul.

Esse livro conta a história de duas mulheres: Mariam, que foi dada em casamento por seu pai para um homem horrível. E Laila, que é um jovem que sonha em estudar e ter uma vida melhor. Suas histórias se entrelaçam em meio ao caos de um país em guerra e a chance delas encontrar seu verdadeiro destino é dada após tanta crueldade.

É um daqueles livros não recomendados para pessoas sensíveis, nem aquelas sem coração. As histórias parecem reais demais apesar de tristes e cheias de angustia. Sofrer junto com os personagens é a sua sina em cada página que virar. Recomendo muito todas as obras de Khaled Hosseini. Por sua sensibilidade e vontade de mostrar a verdadeira cara de Cabul.

2 comentários:

Cleber Meira disse...

Já estou com ele em mãos... Espero realmente que ele seja bom...

Ingrede Ferreira disse...

vai gostar bastante ou odiar.

Postar um comentário